quinta-feira, 24 de novembro de 2016

Conhecer a Rede Natura 2000

A rede Natura 2000 é constituida por um conjunto de zonas definidas pelos estados membros de acordo com vários critérios científicos ao abrigo das directivas Aves e Habitats. O objectivo desta rede é garantir a conservação a longo prazo das espécies de aves e seus habitats, contribuindo desta forma para evitar a perda de biodiversidade na Europa. Esta é a principal ferramenta para conservação da Natureza na União Europeia. Conhecê-la é fundamental.

Conheça a legislação

A Rede Natura 2000 devide-se em Zonas de Protecção Especial (mapa das ZPE) estabelecidas ao abrigo da Directiva Aves e os Sítios de Importância Comunitária (mapa dos SIC) criadas ao abrigo da Directiva Habitats. Cerca de 17% do território português está classificado como Zona de Protecção Especial.

Na página do ICNF pode ser encontrada mais informação e cartografia sobre a Rede Natura 2000.

O Natura 2000 Network Viewer é uma ferramenta muito útil que disponibiliza informação sobre toda a rede Natura 2000 na Europa.

No dia 21 de Maio celebra-se o Dia Europeu da Rede Natura 2000. Não esquecer...



O site www.redenatura2000.azores.gov.pt  dispõe de informação detalhada sobre a Rede Natura 2000 nos Açores e neste link estão listadas as zonas classificadas pela Rede Natura 2000 na Madeira.

Em Espanha a Seo/Birdlife e a Agência de Noticias EFE desenvolveram o projecto LIFE Activa Red Natura 2000 - Natura 2000: Connecting People with Biodiversity. Neste projecto produziram uma serie de episódios que dão a conhecer a vida nos vários espaços classificados pela Rede Natura 2000.


A Rede Natura 2000 no Alentejo

As Zonas de Protecção Especial no Alentejo abrangem uma área total de 345 891ha, ou seja cerca de 11% do território alentejano.
  • Estuário do Sado (PTZPE0011), com uma área total de 24 633ha, repartida pelo Alentejo Litoral e a Península de Setúbal
  • Açude da Murta, (PTZPE0012), com uma área de 489ha.
  • Lagoa de Santo André, (PTZPE0013) com uma área de 2165 ha (entre área terrestre e marinha)
  • Lagoa da Sancha, (PTZPE0014), com uma área de 408,79ha
  • Costa Sudoeste (PTZPE0015), com uma área total de 74 414,89ha (entre área terrestre e marinha) dividida entre o Alentejo e o Algarve.
  • Campo Maior, (PTZPE0043), com uma área de 9 579ha.
  • Mourão/Moura/Barrancos, (PTZPE0045), com uma área de 84 912,98ha.
  • Castro Verde (PTZPE0046), com uma área de 85 343,04ha
  • Vale do Guadiana (PTZPE0047), com uma área de 76 543ha.
  • Monforte (PTZPE0051), com uma área de 1.887,36ha.
  • Veiros (PTEZPE0052), com uma área de 1.959,51ha.
  • Vila Fernando (PTZPE0053), com uma área de 5 260,66ha.
  • São Vicente (PTZPE0054),  com uma área de 3 564ha.
  • Évora (PTZPE0055), com uma área de 14 707,43ha.
  • Reguengos (PTZPE0056), com uma área de 6 042,65ha.
  • Cuba (PTZPE0057), com uma área de 4 080,84ha.
  • Piçarras (PTZPE0058), com uma área de 2 827,35ha.
  • Torre da Bolsa (PTZPE0059), com uma área de 868,84ha.

Opiniões

A minha opinião com base na observação pessoal dos locais que conheço que estão inseridos na rede Natura 2000 faz-me pensar que estes regulamentos comunitários transcritos para a legislação portuguesa não estão a ser minimamente tidos em conta. Verifico regularmente que determinadas espécies estão a desaparecer de locais onde antes eram frequentes.







quarta-feira, 23 de novembro de 2016

Censo invernal de águia pesqueira em 2017

Tags
A ideia de saber quantas águias-pesqueiras invernam em Portugal partiu de uma iniciativa do Gonçalo Elias no Forum Aves em 2015. Após algumas trocas de mensagens e alguns apelos, foi possível reunir mais de 130 voluntários para realizar a primeira contagem de águias-pesqueiras a invernar em Portugal. No dia 24 de Janeiro de 2015 foram observadas 80 águias-pesqueiras em Portugal. (ver notícia Wilder.pt)


Em 16 de Janeiro de 2016 realizou-se o 2º Censo deÁguias-pesqueiras Invernantes em Portugal e desta vez foi possível cobrir uma maior área do país e contabilizar mais de 130 aves. (Ver resultados do censo de 2016).

Pode ler-se na Wilder.pt o resumo do que sucedeu neste censo da águia-pesqueira e verificar neste mapa os locais visitados pelos 144 voluntários.

Mas 2016 abriu as portas a uma futura contagem ibérica que apesar de não ser possível realizar no mesmo dia que em Portugal contabilizou 137 aves pelos 100 observadores que percorreram as 77 províncias espanholas. Isto foi o que a wilder.pt escreveu sobre o Censo na Andaluzia de Águias-pesqueiras.

Este é o resumo do que se passou até agora. Em 2017 será realizado novo censo que se espera abranger mais território por forma a ter uma melhor percepção de quantas águias-pesqueiras estão a invernar na Peninsula Ibérica.