quarta-feira, 19 de novembro de 2014

Gaivota-de-patas-amarelas (Larus michaellis) anilha OG 91


Gaivota-de-patas amarelas (Larus michahellis) (OG-91), anilhada em Cádiz, Espanha, no dia 01-06-2009.


Local de anilhagem: Esteros del Sur.


Ver mapa maior

Histórico de observações



Porto Baleeira, Sagres, 3-11-2014
Porto Baleeira, Sagres, 7-10-2014


Porto Baleeira, Sagres, 3-11-2012

Os efeitos da poluição marinha nas gaivotas

Tenho observado algumas gaivotas que apresentam deficiencias provocadas principalmente por fios de pesca. Alguns casos que fotografei.




Gaivota-de-patas-amarelas (Larus michahellis), com fio de pesca preso à pata.




Novembro de 2014



Novembro de 2014


Gaivotas anilhadas - Sagres 2014

Algumas anilhas coloridas de gaivotas observadas no Porto da Baleeira, em Sagres em 2014


Sem informações sobre a origem desta gaivota
F362 - Observada dia 7 de Outubro 2014

••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••

Gaivota-de-patas amarelas (Larus michahellis) (OG-91), anilhada em Cádiz, Espanha, no dia 01-06-2009.


OG-91 - Observada dias 7 de Outubro e 3 de Novembro 2014
Esta gaivota já tinha sido observada por mim em vários anos (mais info aqui)


Local de anilhagem: Esteros del Sur.

••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••

Sem informações sobre a origem
F: 081 - Observada dia 7 de Outubro 2014

••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••

Gaivota-de-asa-escura (Larus fuscus) (5M8:C), anilhada na Escócia, no dia 28-06-14.

5M8:C - Observada dia 10 de Outubro 2014

A distância emtre o local onde foi anilhada como cria e o Porto da Baleeira são 2094 Km.


••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••

Gaivota-de-asa-escura (Larus fuscus) (F+D), anilhada em Cardiff, Reino Unido, a 01/07/2014

F+D - Observada a 31 de Outrubro 2014

A distância em linha recta deste o local de anilhagem até Sagres são 1670Km, no entanto esta gaivota foi observada em Tapia de Casariego no dia 28/9/14 (a distância a Sagres são 739km).

••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••

Quando tiver mais detalhes sobre as origens irei actualizando.


segunda-feira, 22 de setembro de 2014

Birdwatching na Barragem do Alqueva -- migração outonal

O Verão terminou e com isso vieram as chuvas e os ventos um pouco mais fortes, que não ajudam nada quem dependente do barco para trabalhar.

A migração por aqui (Monte do Roncanito) não tem tido grande expressão, pelo menos nas aves planadoras. Até agora só observei duas Cegonhas-negras e algumas Águias-calçadas.

Águia-calçada (Aquila pennata)


No início de Setembro começaram a aparecer os primeiros migradores, como por exemplo a Felosa-musical, o Papa-moscas-preto, o Rabirruivo-de-testa-branca e também o Papa-moscas-cinzento

O chasco-cinzendo e o cartaxo-nortenho são duas espécies que também ocorrem nestas paragens.

Chasco-cinzento (Oenanthe oenanthe)


Cartaxo-nortenho (Saxicola rubetra)





























Com o final do Verão começou a ser mais comum a presença da Gaivota-de-asas-escuras e do Guincho. Apesar de ambas ocorrerem no Verão.

O Garajau-grande foi observado várias vezes ao logo dos meses de Verão.

Garajau-grande (Sterna caspia) -- 22 de Setembro 2014


Lista de espécies observadas em 2014

sábado, 14 de junho de 2014

Birdwatching na Barragem do Alqueva

Tags


Esta barragem é considerada o maior lago da Europa e foi construída com o objectivo de fomentar a agricultura de regadio no Alentejo e produção de energia eléctrica, para além de outras actividades complementares.

A observação de aves torna-se complicada devido à grande dimensão da albufeira, sendo o barco a melhor forma de a explorar.

Algumas observações interessantes que efectuei nos últimos meses:

Gaivota de Audouin (Ichthyaetus audouinii

Esta espécie ocorre principalmente no Algarve, mas tem vindo a ser observada com maior frequência noutras localização ao longo da costa portuguesa. Existem alguns registos de juvenis no interior, inclusivé no Alqueva em 2003.

Ave adulta observada a 14/05/2014

Garajau-grande (Sterna caspia)
Esta espécie ocorre com regularidade apenas no Algarve, mas também pode ser observada ocasionalmente noutros pontos do sul do país, nomeadamente nos Estuários do Sado e do Tejo, Lagoa de Santo André. No interior do país já foi registada na barragem do Caia.

Um dos 4 garajaus-grande observados a 7/4/2014

Gaivina-preta (Chlidonias niger)
Ocorre principalmente na migração pré-núpcial (Abril / Maio)  e na migração pós-nupcial (finais de Julho a Outubro). É uma espécie que nidifica ocasionalmente em Portugal, em que os locais conhecidos são todos no Algarve.

A 12/06/2014 foram observados 4 indivíduos em plumagem nupcial


Águia-pesqueira (Pandion haliaetus)
Está em curso um projecto para reintrodução da águia-pesqueira em Portugal, sendo a barragem do Alqueva o local escolhido para o restabelecimento de uma população auto-sustentável desta espécie.
A águia-pesqueira está extinta como nidificante deste 1997, ocorrendo durante a migração e no Inverno

Águia-pesqueira observada a 14/06/2013

Bibliografia consultada: "Aves de Portugal - Ornitologia do território continental"

Espécies observadas por mim na barragem do Alqueva.

terça-feira, 20 de maio de 2014

Barragem do Divor

A Barragem do Divor encontra-se a Norte de Évora e foi concluida em 1965 com a finalidade de disponibilizar água para abastecimento público aos concelhos de Arraiolos e principalmente de Évora e para fins de regadio. Actualmente, o seu principal aproveitamento é hidroagrícola.

Vista da albufeira com azinheira monumental


A zona é muito frequentada pela população local para fins lúdicos, principalmente para a pesca desportiva.

As estradas de acesso estão é boas condições sendo a zona perto do paredão um bom local para observar todo o espelho de água.



Ver mapa maior

No Inverno acorrem a este local muitas aves aquáticas, sendo também local de invernada do corvo-marinho-de-faces-brancas e de gaivotas.

Corvos marinhos de faces brancas (Janeiro de 2014)

Quando a albufeira não está muito cheia é possível observar nas suas margens o borrelho-pequeno-de-coleira e o maçarico-das-rochas.


Maçarico-das-rochas

É possível ainda a ocorrência de outras limícolas durante os períodos de migração. Nos anos 90 foi observado um Faloropo-de-bico-grosso.


Falaropo-de-bico-grosso (anos 90, Jsafara e RCangarato)

A área envolvente à albufeira é bastante interessante para a observação de passeriformes e rapinas.


Felosa-poliglota (Maio de 2014)



Consulte no site eBird as espécies que foram observadas neste local.

domingo, 11 de maio de 2014

Birdwatching no Concelho de... Portel

O concelho de Portel pertence ao distrito de Évora e ocupa uma área de 601,15 km². Está subdividido em 8 freguesias e faz fronteira com os concelhos de Évora, Reguengos de Monsaraz, Cuba, Vidigueira e Viana do Alentejo.

O montado de sobro e azinho e as áreas de matos predominam no concelho sendo o Rio Degebe o curso de água de maior dimensão no concelho.

O concelho não dispõe de nenhuma área classificada.



Ver mapa maior

As imagens seguintes foram obtidas durante a prospecção de ninhos de cegonha branca no âmbito do censo efectuado a nível europeu.

Felosa-poliglota (Hippolais polyglotta)

Abelharuco (Merops apiaster), alimentando-se de uma borboleta Almirante Vermelho (Vanessa atalanta).


Gaivina-de-bico-preto (Gelochelidon nilotica)



Mergulhão-de-crista (Podiceps cristatus)


Lista de espécies observadas por mim no concelho de Portel, nos últimos anos

segunda-feira, 31 de março de 2014

Birdwatching no Concelho de... Viana do Alentejo

O concelho de Viana do Alentejo pertence ao distrito de Évora e ocupa uma área de 393,92 km².Pertence a este concelho a freguesia de Viana do Alentejo, Aguiar e Alcáçovas. Sendo que esta última é abrangida pelo Sítio de Interesse Comunitário de Cabrela (PTCON0033).

Alcáçovas

Parte da freguesia das Alcáçovas é abrangida pela IBA de Cabrela  (PT043 Cabrela), classificada pela Birdlife International.

A semana passada no âmbito de trabalhos de prospecção para o censo nacional de cegonha-branca, percorri parte da freguesia da Alcáçovas que se encontra fora dos limites definidos pela Rede Natura e IBA, mais concretamente entre as estrada R2 (para Torrão) e a N257  (para Viana do Alentejo).

De realçar grandes áreas de montado de sobro e azinho e o rio Xarama que constitui um ponto de interesse para a observação de aves.


Bando de íbis-pretos (Plegadis falcinelus)


Garça-branca-grande (Ardea alba)


Azinheira (Quercus ilex) perto das Alcáçovas


Lista de espécies observadas nos dias 27 e 28 de Março de 2014

terça-feira, 11 de março de 2014

A Primavera está a chegar

Tags
A temperatura está a subir, os campos estão floridos, as aves invernantes estão de partida e outras estão a chegar ao nosso terrítório para aqui criarem.

Num passeio pelo Monte da Serralheira, perto de Évora, observei um cuco-rabilongo escondido numa árvore. Trata-se de uma ave parasita pois coloca os seus ovos nos ninhos de outras espécies.

Cuco-rabilongo (Clamator glandarius)

Interessante foi observar um bando de 72 grous que pelo seu comportamento de voo sugere que estão a iniciar a sua longa viagem para o norte da Europa onde irão nidificar. Fica o registo em video que fiz e algumas fotografias.

Bando de grous numa formação em "V"

Grou-Comum fotografado perto de Évora

 


Narcejas (Gallinago gallinago)




Fica a lista de espécies observadas durante este curto passeio com cheiro a Primavera.

terça-feira, 4 de março de 2014

Dia Mundial da Vida Selvagem

Tags



Por forma a celebrar a fauna e a flora do planeta e chamar a atenção para os perigos do tráfico de espécies selvagens, a ONU declarou o dia 3 de Março como o Dia Internacional da Vida Selvagem.

A data coincide com a assinatura da CITES (Convention on International Trade in Endangered Species of Wild Fauna and Flora) no dia 3 de março de 1973, por governos de 176 países.

Se quer saber mais sobre este tema, deixo aqui alguns links úteis:

www.cites.org
www.wildlifeday.org
UN General Assembly proclaims 3 March as World Wildlife Day
Dia mundial da vida selvagem






terça-feira, 4 de fevereiro de 2014

Observação de aves em Évora

O distrito de Évora apresenta uma grande diversidade de habitats que favorecem a ocorrência de um grande número de espécies de aves. Áreas agrícolas, planícies cerealíferas, montados de sobro e azinho, açudes e barragens fazem parte dos ecossistemas aqui existentes.





Ver mapa maior


No distrito estão classificadas ao abrigo da Rede Natura 2000, várias áreas importantes para as aves. Esta rede ecológica tem como objectivo assegurar a conservação das espécies e dos habitats mais ameaçados da Europa. As Zonas de Protecção Especial (ZPE) no distrito de Évora são:

Com uma área de 14.707,41ha, totalmente inserida no distrito de Évora.

Com uma área de 6.042,69ha, totalmente inserida no distrito de Évora


Com uma área de 1.959,40, somente 50,83% estão localizados no distrito de Évora

Com uma área de 80 608ha, 20% dos quais estão localizados no distrito de Évora





Utilizando a plataforma eBird apresenta-se as espécies de aves observadas nos últimos anos em todo o Distrito:



A Birdwatch in Alentejo realiza passeios para observação de aves nesta região. Contacte-nos e participe num dos nossos passeios.


Pode encontrar mais informações sobre a Rede Natura 2000 nos seguintes endereços:
http://www.icnf.pt/portal/naturaclas/rn2000
http://ec.europa.eu/environment/nature/natura2000/sites_birds/index_en.htm 




segunda-feira, 13 de janeiro de 2014

Convívio no Estuário do Sado

Tags
Numa manhã nublada de 12 de Janeiro de 2014, fui passar o dia no Estuário do Sado com um grupo de amigos que participou na campanha de monitorização de aves planadoras no Barão de São João, de 2013, da responsabilidae da Strix, Lda. Eu e o amigo Paulo Alves, apesar de não sermos dos que viajaram de mais longe conseguimos chegar atrasados e perder um dos momentos altos do dia. A observação de 9 indivíduos de Ganso-de-faces-negras (Branta bernicla).

Apesar do mau tempo que se fez sentir, foi possível observar 102 espécies de aves durante todo o dia. Este pessoal nem mesmo a chuva os pára. Boa companhia.

Pic-nic bastante recheado (Foto de Carla Cabrita)

(Foto de Carla Cabrita)




Lista de espécies observada